7 principais peças de um som automotivo de qualidade

7 principais peças de um som automotivo de qualidade

Já se foi o tempo em que o som automotivo era apenas um simples reprodutor de rádio. Atualmente, os sistemas de som têm uma variedade infinita de conexões e tipos de reprodução de áudio.

Com esta diversidade tecnológica, as opções são tantas que podem até confundir os motoristas na hora de montar o seu próprio equipamento. Mas a verdade é que não importa o quanto um sistema pareça complexo, já que todo reprodutor de som pode ser dividido e analisado em partes essenciais.

Neste post você vai conhecer as principais peças de um som automotivo para montar um aparelho incrível, seja para potencializar a fidelidade do seu áudio, ou apenas para escutar suas músicas preferidas com alta qualidade.

1. Unidade principal

A unidade principal nada mais é do que a peça responsável pela fonte do áudio, que pode ser um MP3 Player, sintonizador AM/FM, DVD Player ou até mesmo uma central multimídia.

Para atestar sua qualidade, é preciso exigir que o produto tenha um número razoável de saídas RCA e equalizações tanto pré-definidas quanto configuráveis, pois esses recursos garantem uma boa regulagem e fidelização do som. Isso significa que os ouvidos mais apurados vão perceber cada frequência de forma diferente, dependendo do tipo de música que estiverem escutando.

Nos dias de hoje, também é importante atentar para o nível de conectividade que esse aparelho oferece, já que diversos recursos permitem a reprodução de músicas por meio de entradas USB, bluetooth, conexão com Android, iPhone, entre outros.

2. Alto-falantes

Os alto-falantes são algumas das principais peças de um som automotivo. Isso porque a montagem de um sistema completo requer uma combinação harmoniosa de frequências sonoras, causadas por esses acessórios do tipo grave (Subwoofer), médio (Mid Range/Woofer) e agudo (Tweeter).

Os alto-falantes são transdutores, o que significa que são responsáveis por transformar e amplificar o impulso elétrico do sistema de som automotivo em vibrações de ondas sonoras. Sendo assim, é possível dizer que os alto-falantes são os equipamentos que se encarregam da reprodução final do som.

Subwoofers

São os alto-falantes que reproduzem os ruídos de baixa frequência, com maior capacidade e qualidade para tocar tons graves (como os sons do bumbo de bateria, baixo e contrabaixo). Já que esses são os timbres que mais se destacam na maioria das músicas, os admiradores de carros costumam priorizar a qualidade dessas peças acima de qualquer outra.

A instalação dos Subwoofers deve ser muito bem planejada, para que o som não acabe obstruído por nenhuma outra peça. Por isso, o melhor lugar para a sua inserção costuma ser o porta-malas do veículo.

Woofers

Os Woofers são os alto-falantes especializados na reprodução de sons graves e médio-graves (como tons mais baixos de piano, guitarra, baixo e tambores) com frequências entre 50 e 4500 Hz. Atualmente no mercado existe uma grande variedade de aparelhos como esse, para necessidades e usos especiais como competições de sons automotivos.

Mid Ranges

Capazes de reproduzir, basicamente, todos os tipos de timbres que ouvimos, os Mid Ranges oferecem uma ampla faixa sonora, com o objetivo de preencher os sons situados entre a faixa dos Woofers e os Tweeters. Por conta do seu alcance, os Mid Ranges normalmente já acompanham o carro, sendo localizados em sua porta.

Tweeters

Os Tweeters são usados para a reprodução de altas frequências em boa qualidade, sendo especialista em contrabalanceamento de graves e exibição de agudos (alguns deles são até capazes de tocar sons acima de 45000 Hz).

Muitos equipamentos vendidos no mercado já têm dois ou até três tipos de alto-falantes integrados. Por isso há dois caminhos a se seguir na hora da compra: a opção mais em conta, para quem deseja economizar espaço no carro, é a aquisição de kits de alto-falantes embutidos, que cobrem todos os tipos de frequências.

Por outro lado, se o motorista desejar uma opção mais elaborada ou quiser investir na especialização de apenas um tipo de som para competir em campeonatos, é possível montar um sistema mais completo, com peças separadas.

3. Crossover

O crossover de áudio é uma peça que fideliza o som e faz os cortes de frequência, para que os agudos e graves permaneçam com qualidade.

Isso significa que, quando um sinal passa por essa peça, ele é fragmentado em diversas vias (graves, médio-graves, médio-agudos e agudos) que apresentam faixas de frequências diferentes. Dessa forma, cada tipo de vibração pode ser facilmente direcionada para o alto-falante correto, garantindo a qualidade final do som.

4. Amplificadores

O amplificador é uma das peças de som automotivo mais importantes do sistema porque potencializa o sinal de áudio, tornando o som forte o suficiente para ser tocado pelas caixas de som.

Essa peça é uma excelente escolha para quem deseja um som em volume alto, porém pouco explosivo, já que otimiza a qualidade do áudio, elimina distorções e amplifica sinais baixos.

5. Bateria

A bateria é necessária para os sons automotivos de alta potência, já que sistemas como esse podem consumir muita energia  – principalmente para reproduzir sons graves. Sendo assim, o carro tem que ter uma grande reserva de corrente para operar da maneira desejada.

Uma bateria mal dimensionada pode reduzir os picos de potência do som e fazer com que o investimento em todo o sistema tenha um rendimento muito menor do que o esperado, por causa de suas limitações.

6. Processadores

Os processadores de áudio são peças indispensáveis para quem prioriza o alto nível de seus equipamentos ou deseja participar de campeonatos. Isso porque, com essa ferramenta, é possível diminuir o efeito delay pelo controle avançado da energia nos alto-falantes.

Atualmente, muitos players de luxo já têm processadores embutidos, mas nada impede o motorista de adquirir uma peça avulsa para realizar equalizações paramétricas, cortes, alinhamentos, filtros e outros processamentos de alta precisão em tempo real.

7. Fontes e carregadores

As fontes e carregadores existem para carregar a bateria do carro e garantir a economia de energia para a reprodução de músicas de alta performance, impedindo o aquecimento excessivo das placas dessa ferramenta.

Como você pode perceber, a montagem de um bom projeto sonoro parece complicada à primeira vista. Porém, com as informações corretas e a escolha de uma marca de confiança, a seleção das peças de um som automotivo ideal se torna muito mais fácil.

Para garantir a qualidade de seus acessórios e ferramentas, entre em contato com a nossa equipe e descubra como nossos produtos podem transformar o seu sistema automotivo!

Sem comentários

Cancelar